O dia em que a história mudou

O dia que mudou a história é um documentário Argentina dirigido por Sergio Pérez e Jorge Pastor Asuaje em seu próprio roteiro que estreou em novembro de outubro de 2012 e tinha estrelado por Lito Cruz ,Rubén Stella , Micaela Cruz e Amelia Bence .

Sinopse

A história tenta explicar as origens do movimento operário peronista do ponto de vista dos trabalhadores dos refrigeradores instalados na zona de Berisso para o qual o filme cobre desde 1871 usando recursos de recursos de fragmentos de notícias, entrevistas a historiadores, fotos e capas de jornais do tempo e cenas ficcionadas com atores que ilustram algumas situações e culminam 17 de outubro de 1945

Fundido

  • Lito Cruz
  • Rubén Stella … Celestino Morales
  • Micaela Cruz
  • Amelia Bence
  • Walter Zuleta
  • Oscar Nahuel Abalo
  • Edgardo Adrián Sancho
  • Mario Pocho
  • Silvia Ibáñez
  • Valentín Pelozo
  • Raúl Martínez Mollo
  • Walter Pelozo
  • Javier De Jesús
  • Néstor Gianotti
  • Gerardo Fabris
  • Paula Sigismondo
  • Edgardo De Simone
  • Daniel Reinoso
  • Ana María Moreno
  • Dolly Enriquete
  • Liliana Kandraski
  • Viviana García
  • Osvaldo Stagnaro
  • Marcela Sánchez

Comentários

Juan Carlos Fontana em sua crônica em La Prensa localiza o filme dentro da atual revisão do revisionismo histórico , ele acha que “tem uma rota ágil através dos fatos” e ressalta, em particular, que “a cena em que ensina Lito” Cruz Dançar o tango para Rubén Stella, também é um fato humorístico, um encontro com dois grandes atores “.

Por sua parte, a crônica de Natalia Trzenko para La Nación diz que o filme:

“Escolha … Um corte interessante e rico em termos históricos que não conseguem capturar na cinematografia. Às vezes manual de história com espírito didático e expositivo …. e por outra ficção solta … Uma estratégia desnecessária que se estende e acrescenta cenas que não acrescentam muito ao que você quer dizer. Assim, em uma dessas seqüências ficcionadas, a relação entre a mobilidade social dos trabalhadores eo seu consumo popular usando o tango como exemplo é tentada em alguns minutos e sem muita sutileza. Um assunto que daria para vários documentários e que aqui é tratado sem muito rigor. Apenas uma desculpa para introduzir uma cena absurda entre Cruz e Stella, uma passagem de comédia tão desnecessária quanto anacrônica, além da participação de Amelia Bence como cabaretera milonguera que canta o tango ” Este documentário sugere o que poderia ter sido, mas não é. Está lá, na familiaridade desses homens e mulheres – e idosos – e seu resgate emocional e político dos eventos e das pessoas que levaram ao histórico dia do título em que o filme … mostra sua verdadeira força e interesse. Uma história convincente – bem como relevante – que não se traduz em um documentário de igual medida “. Este documentário sugere o que poderia ter sido, mas não é. Está lá, na familiaridade desses homens e mulheres – e idosos – e seu resgate emocional e político dos eventos e das pessoas que levaram ao histórico dia do título em que o filme … mostra sua verdadeira força e interesse. Uma história convincente – bem como relevante – que não se traduz em um documentário de igual medida “.

Referências

  • Fontana, Juan Carlos. “O antigo sindicato luta” . La Prensa del 12-10-2012 . Retirado em 12 de outubro de 2012 .
  • Trzenko, Natalia. “Um documentário que cobre demais” . A Nação de 11-10-2012 . Retirado em 11 de outubro de 2012 .

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *