Atuando

Actante , termo originalmente criado por Lucien Tesnière e posteriormente usado pela semiótica para designar o participante (pessoa, animal ou coisa) em um programa narrativo. De acordo com Greimas 1 , o actante é aquele que executa ou executa o ato, independentemente de qualquer outra determinação. O conceito de actante tem seu uso na semiótica literária, no qual eleva o termo de caráter, porque se aplica não apenas a esses tipos de actantes, mas corresponde ao conceito de ator, definido como a figura ou o local vazio em que formas sintáticas ou formas semânticas são derramadas.

Aplicado à análise da história, um ativo é uma classe ampla que agrupa uma única função dos vários papéis do mesmo papel ativo: herói, vilão, assistente …

Antecedentes

Este artigo tem referências , mas precisa de mais para complementar sua verificabilidade .
Você pode colaborar adicionando referências a fontes confiáveis como indicado aqui . Material sem fontes confiáveis ​​poderia ser questionado e eliminado .
Este aviso foi publicado em 19 de junho de 2013.

Ao analisar a estrutura do conto maravilhoso, Propp propôs 31 funções para cada personagem ou pessoa dramática, que ele agrupou em sete esferas de ação correspondentes a sete tipos de papéis. Cada papel estatutário é um modelo de comportamento e está ligado à posição do personagem em relação à sociedade. Souriau, nas investigações sobre o teatro, chegou a conclusões semelhantes. Greimas, por outro lado, propôs mais tarde a padronização das categorias estatísticas em categorias semióticas. Consequentemente, Beristain propõe o seguinte quadro comparativo:

Propp Souriau Greimas
Herói
Força orientada temática Assunto
Bem amado ou desejado
Representante do bem desejado, do valor orientado Objeto
Doador ou provedor
Árbitro que concede o bem Destinator
Mandador
Virtual Obtainer of the Good Destinatário
Assistente
Alívio, reduplicação de uma das forças Assistente
Vilão ou agressor
Oponente Oponente
Traidor ou herói falso
***
Oponente

Lista de actantes no nível movitemas

Oponente

O oponente refere-se ao papel de ajudante negativo, correspondente, do ponto de vista do sujeito, a um não-poder-do individualizado, porque, na forma de ator, dificulta a realização do programa narrativo do sujeito (Greimas, “Oponente” ).

Assunto

é uma frase nominal, tem experiências relacionadas a outra entidade ou a um objeto.

Objeto

O objeto refere-se à posição estatística suscetível de receber vertimientos, através da projeção do sujeito, suas determinações ou os valores com os quais o sujeito está em função.

Destinator

O remetente é o que ou quem motiva o sujeito a alcançar seu objetivo. É semelhante ao “doador” proposto por Mieke Bal. É uma força que move o assunto para executar uma função.

Destinatário

É quem ou o que recebe os objetivos ou ações do assunto.

É claro que essas noções, tal como expressadas, não são bem compreendidas se o trabalho de Greimas e as bases conceituais em que se baseia não são bem conhecidos.

Referências

  1. Voltar ao topo↑ * Greimas, AJ e Courtes, J. (1990). Agindo . Em: Semiótica. Dicionário da teoria da linguagem. Cambridge: Cambridge University Press.

Leave a Reply

Your email address will not be published.